Pyzam Glitter Text Maker

Glitter Graphics Maker & MySpace Layouts



"Quanto mais do mundo vi, menos pude moldar-me à sua maneira."

(Jean-Jacques Rousseau)

domingo, 12 de julho de 2009

Boa sacada!


Salut, mes amis!




Estava eu na sala dos professores quando uma amiga e colega minha, também professora de português, me apresenta um texto que nunca havia lido e que me surpreendeu demais! Na realidade, quando achamos que todos os textos para Ensino Fundamental são completamente previsíveis para nós, levamos "aquele tombo" e não conseguimos esconder a vergonha, não é? Vamos ao texto:





A VELHA CONTRABANDISTA





Diz que era uma velhinha que sabia andar de lambreta. Todo dia ela passava pela fronteira montada na lambreta, com um bruto saco atrás da lambreta. O pessoal da Alfândega – tudo malandro velho – começou a desconfiar da velhinha. Um dia, quando ela vinha na lambreta com o saco atrás, o fiscal perguntou assim para ela:




- Escuta aqui, vovozinha, a senhora passa por aqui todo dia, com esse saco aí atrás. Que diabo a senhora leva nesse saco ?



A velhinha sorriu como os poucos dentes que lhe restavam e mais os outros, que adquirira no odontólogo, e respondeu:




- É areia !!!




Aí quem sorriu foi o fiscal. Achou que era areia nenhuma e mandou a velhinha saltar da lambreta para examinar o saco. A velhinha saltou, o fiscal esvaziou o saco e dentro só tinha areia. Muito encabulado, ordenou à velhinha que fosse em frente. Ela montou na lambreta e foi embora, com o saco de areia atrás. Mas o fiscal ficou desconfiado ainda. Talvez a velhinha passasse um dia com areia e no outro com muamba, dentro daquele maldito saco. No dia seguinte, quando ela passou na lambreta com o saco atrás, o fiscal mandou parar outra vez. Perguntou o que é que ela levava no saco e ela respondeu que era areia, uai !! O fiscal examinou e era mesmo. Durante um mês seguido o fiscal interceptou a velhinha e, todas as vezes, o que ela levava no saco era areia. Diz que foi aí que o fiscal se chateou:




- Olha, vovozinha, eu sou fiscal de alfândega com quarenta anos de serviço. Manjo essa coisa de contrabando pra burro. Ninguém me tira da cabeça que a senhora é contrabandista.




- Mas no saco só tem areia ! – insistiu a velhinha.




E já ia tocar a lambreta, quando o fiscal propôs:




- Eu prometo à senhora que deixo a senhora passar. Não dou parte, não apreendo, não conto nada a ninguém, mas a senhora vai me dizer: qual é o contrabando que a senhora está passando por aqui todos os dias ?




- O senhor promete que não “espáia” ? – quis saber a velhinha.




- Juro. – respondeu o fiscal.




- É lambreta!




Stanislaw Ponte Preta, in Para gostar de ler, Editora Ática







Pois é, né, pessoal? A nossa expectativa é a de que a velhinha estivesse, realmente, fazendo alguma coisa errada, de início e que ela seria pega. Mas, depois que o experiente fiscal foi ao encontro dela e no saco só havia areia, achamos que havia sido cometida uma enorme injustiça. Porém, a velhinha não parava de atravessar a fronteira com um saco de areia nas costas? O que seria isso? Loucura? Mal de Alzheimer? Ou algo mais????



Não sabendo o que fazer, o fiscal apela à velhinha, pedindo para ela confessar o que contrabandeia, pois não havia nada no saco além de areia. E ela nos surpreende, respondendo: "É lambreta!". Mas, é claro!!!!!




O fiscal, tão fixado no que os passantes levam nos braços ou em seus veículos, não prestou atenção justamente NO VEÍCULO.




Lições retiradas do texto: Em relação ao nosso profissional, devemos sempre nos reciclar, nos aprefeiçoar, não nos acomodar, pensando que tudo sempre segue uma mesma ordem, uma mesma rotina. No caso do contrabando, por que a velhinha deveria levar a muamba no saco?? Os anos de experiência não valeram de nada para o fiscal da alfândega.




Para quem escreve textos: Procurar sempre algo inovador, que surpreenda o público leitor, com um desfecho que ninguém preveria. Fale a verdade: você, no início do texto, pensou que a velhinha estava contrabandeando lambretas?



Algo para quem leu o texto e se quiser, responda: por que será que a velhinha estava contrabandeando lambretas? Que coisa, não??



Espero que vocês tenham gostado!!!



Beijos! Au revoir!!!! Bonne jornée!!!

Nenhum comentário: