Pyzam Glitter Text Maker

Glitter Graphics Maker & MySpace Layouts



"Quanto mais do mundo vi, menos pude moldar-me à sua maneira."

(Jean-Jacques Rousseau)

quinta-feira, 22 de janeiro de 2009

Em tempo... antes tarde do que nunca!

Bonjour!!!! Ça va???

Desculpem-me pela não aparição diária no blog. Vida corrida... mas, gostaria de fazer comentários a respeito da minissérie Maysa - quando fala o coração (acho que é isso).

Bem, sei que estou um tanto atrasada para falar sobre esse assunto, porém, como o próprio título diz, antes tarde do que nunca, uma vez que o programa acabou na sexta passada. Vamos lá:

Gostava muito do Jayme Monjardim antes de ver essa minissérie. Sempre soube que ele era filho da magnífica cantora Maysa, que poucos conhecem, e que não foi muito próximo a ela devido à carreira artística, tal... tudo isso nós sabemos.

O grande problema de tudo isso é que ele denegriu a imagem da própria mãe, como se fosse uma vingança, um prato que se comeu beeeeem gelado (ela morreu devido a um acidente de carro na ponte Rio-Niterói em 1977) por ela tê-lo "abandonado" durante sua infância/adolescência. Paremos para pensar: ela não tinha nenhuma qualidade além de cantar bem e compor? Era uma pessoa insuportável, bêbada, fumante inveterada, escandalosa e promíscua??? Só isso??? Porque foi exatamente a imagem que seu filhinho querido passou para os telespectadores. E o pior: ela não pôde se defender, pois está morta.

Outra coisa: todos perceberam que ele "puxou a sardinha" para o lado dos Matarazzo. A família da mãe era boazinha, mas Jayme Monjardim deixou bem claro que os Monjardim estavam interessados (e Maysa também) na aproximação das famílias devido ao status do nome MATARAZZO. Que coisa mais ridícula!!!! Pode ser até verdade, mas existem muitos Monjardim por aí ainda... como ficou essa família????

A mãe cantora era uma devassa, mas o pai era muuuuuito bonzinho! Sabem por quê? Quem viu a minissérie percebeu o fato: André Matarazzo, em seu leito de morte, para demonstrar seu amor pelo filho abandonado, deu uma fazenda de presente pra ele. Que amor, não??? E o que a mãe deu? Nada. A conclusão é: o pai tentava compensar a falta da mãe com coisas materiais e ele achava bom. A mãe nunca deu nada mesmo, não é?

Pessoal, ninguém questiona o fato de, realmente, a Maysa Monjardim ter sido uma mãe completamente ausente. O que mais me chateia foi o sucedido Diretor ter exposto a vida da mãe de tal forma que a transformou em uma "monstra" e não abriu oportunidade para direitos de resposta (só psicografando, né?). Em entrevista ao O Globo, eu acho, ele afirma ter, finalmente, ficado de bem com a mãe depois dessa minissérie. Será???

Todas as pessoas que eu conheço que acompanharam a carreira de Maysa disseram que pararam de assistir ao programa porque não suportaram o que foi feito da imagem da cantora. Digam: qual foi a intenção do Diretor Jayme Monjardim ao fazer esta minissérie???

É isso, pessoal! Obrigada por lerem meu desabafo! É que acho que a Maysa foi tremendamente ofendida (mesmo que postumamente) e não poderia deixar passar.

Au revoir!